Ação Impensada Do Homem

o homem ameaça seu recurso mais precioso

1197895758gabi.jpg

A ação do homem

A explosão demográfica humana vem liberando em suas atividades o derramamento de dejetos e substâncias tóxicas no meio ambiente, poluindo, principalmente, os recursos hídricos mundiais, a ponto de torná-los sem vida, ante a destruição do plâncton. Quanto aos rios, o problema de poluição é gravíssimo porque suas águas se deslocam desaguando em rios maiores levando os elementos poluentes a centenas ou milhares de quilômetros de onde foram jogados, poluindo assim grandes distâncias. Muitas vezes a poluição chega ao mar, já que as grandes bacias hidrográficas terminam no oceano.

Com referência aos lagos e pântanos de água doce, o problema é mais crítico ainda, pois estes ecossistemas formam habitats fechados ou ilhados, de modo que a poluição contínua vai se acumulando até chegar ao extermínio da vida, porque não há possibilidade de recuperação em grande escala. Ademais, devemos observar que justamente nestes ecossistemas isolados é que encontramos mais endemismo, isto é, espécies que são encontradas somente naquele local, aumentando a importância da manutenção do ambiente.

Portanto, o aumento da poluição devido a expansão da raça humana que já conta com 6 bilhões de indivíduos e uma projeção para o ano 2.020 de 14 bilhões de pessoas, bem como suas indústrias, tem atingido drasticamente os recursos hídricos mundiais

Consumo Triplicado:Além disso os grandes rios acabaram também sendo"truncados" em seus percursos pela formação de hidrelétricas, com prejuízo do fluxo biológico natural de várias espécies de peixes, extinguindo-as da região com enorme perda ecológica; tudo em prol do "desenvolvimento", em cada uma das principais áreas de uso da água como a agricultura, indústria e as cidades. As demandas têm aumentado rapidamente e de 1950 a até o presente o uso global da água mais do que triplicou.

Já, os ecossistemas costeiros como os mangues, zonas pantanosas, arrecifes de coral e estuários estão grandemente prejudicados pela poluição das águas marinhas. Mais da metade dos 6 bilhões de habitantes do mundo vivem a menos de 60 km das costas, o que propicia o fluxo dos dejetos diretamente às regiões costeiras.

Só resta mudar os hábitos
Apesar daexistência da Convenção sobre o Direito do Mar, realizada em 1982, quando as nações acordaram em preservar o meio marinho e do Programa de Ação Mundial para a Proteção do Meio Marinho, adotado por 109 governos em novembro de 1995, os problemas de poluição deste meio continuam crescendo. Conclui-se que somente com a mudança de nossos hábitos através de uma educação ambiental e a diminuição dos fluxos de contaminação é que poderemos modificar a situação.

A degradação do ambiente hídrico tem tomado grandes proporções diminuindo os recursos desta natureza, tornando-os cada vez mais escassos, mostrando a ocorrência de uma verdadeira crise da água. Faz-se necessário encontrar medidas para diminuir seu consumo, bem como evitar desperdício e ainda propiciar recursos econômicos para a sua manutenção. Uma das formas encontradas é justamente cobrar pela sua utilização, surgindo assim o usuário-pagador, que está associado a figura do poluidor-pagador.

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License